19 de agosto de 2014

                               
O deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) será candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva. A Rede Sustentabilidade, de Marina, já foi avisada pela cúpula do PSB e concordou com a escolha. Outras duas fontes do PSB de Pernambuco confirmam que o diretório estadual do partido está de acordo.

Líder do partido na Câmara, ele era um dos aliados mais próximos de Eduardo Campos, que morreu em acidente aéreo no dia 13. O anúncio deverá ser feito na quarta-feira (20) em Brasília. O PSB de Pernambuco, que defendia a indicação do deputado Danilo Cabral, aceitou a indicação de Albuquerque nesta terça (19), após reuniões com o presidente nacional do partido, Roberto Amaral.


Fonte: Folha de São Paulo

18 de agosto de 2014

 Editoria de Arte/Folhapress
A primeira pesquisa eleitoral para presidente da República após a morte de Eduardo Campos, realizada pelo Instituto Datafolha, põe a ex-senadora Marina Silva (PSB) com 21% das intenções de voto. Marina desbanca o senador Aécio Neves (PSDB) na segunda posição. Aécio aparece com 20% das intenções de voto, o que representa empate técnico. A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, tem 36% da preferência do eleitorado. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira pela Folha de S.Paulo.

Com Marina, praticamente está descartada a chance de a eleição ser definida no primeiro turno.

MARINA VENCE DILMA NO SEGUNDO TURNO

Em uma simulação de segundo turno, Marina venceria Dilma, com 47% das intenções de voto contra 43% da petista - situação de empate técnico. Se o candidato no segundo turno for Aécio, Dilma venceria por 47% a 39%. É o que diz o Datafolha. Dilma ampliou sua vantagem sobre Aécio. Em julho, o cenário era de 44% a 40%.

De acordo com a pesquisa, a diferença agora está na queda do número de eleitores sem candidato. Com Eduardo, as intenções de voto nulo ou em branco eram 13%. Com Marina, a taxa cai para 8%. Indecisos passaram de 14%, em julho, para 9%, no levantamento atual. Sem Marina na disputa, segundo o Datafolha, Dilma venceria no primeiro turno, com 41% das intenções de voto, 8% a mais do que a soma dos demais concorrentes.

Por outro lado, houve leve melhora na avaliação do governo. A taxa de rejeição de Dilma - aqueles eleitores que não votam de jeito nenhum em determinado candidato - passou de 35% para 34%. Mesmo assim, ela lidera tal índice. Aécio tem 18% de rejeição e Marina Silva, 11%. O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.



Fonte: Blog do Magno
Foto: TV Globo/Reprodução
Quatro dias após o trágico acidente com um jatinho em Santos (SP), foi enterrado em Recife (PE) às 19h deste domingo (17) o corpo do ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência, Eduardo Campos. O sepultamento estava marcado para as 17h, mas o cortejo até o cemitério de Santo Amaro atrasou. O funeral do político começou no fim da noite de ontem, quando os restos mortais dele chegaram à Base Aérea de Recife. Em seguida, o caixão percorreu, em carro aberto, diversas regiões da cidade.

Hoje, mais de 100 mil pessoas foram às ruas para prestar a última homenagem a ele. Pela manhã, autoridades estiveram no Palácio do Campo das Princesas para o velório. Foi realizada uma cerimônia religiosa por volta das 10h. A presidente Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministros, governadores, prefeitos e outros políticos estiveram presentes. Por volta das 16h30, o caixão de Eduardo Campos seguiu em carro aberto em um cortejo de aproximadamente 2 km, até o cemitério de Santo Amaro. Ele foi sepultado junto com o avô, Miguel Arraes — que também já governou o Estado e morreu em 2005, exatamente no mesmo dia que o neto: 13 de agosto —, e do tio, Carlos Augusto Arraes de Alencar.
Imagem: TV Globo/Reprodução
Junto com o corpo, no caminhão, estavam quatro dos cinco filhos de Eduardo Campos, a viúva Renata Campos, a mãe dele, Ana Arraes, e também a candidata a vice na chapa, Marina Silva. Assim como no cortejo, milhares de pessoas tomaram o cemitério de Santo Amaro para acompanhar de perto o enterro. Renata e os filhos vestiam uma camiseta branca com a frase "não vamos desistir do Brasil", a mesma dita pelo candidato em uma entrevista, no dia anterior à morte.

Dois filhos de Eduardo (João e Pedro) ajudaram a carregar o caixão no cemitério. Eles usavam chapéus de palha, uma espécie de símbolo da família Arraes e uma forma de homenagear o pai e o bisavô. Antes que o corpo descesse, Renata e os quatro filhos se aproximaram para o último adeus. O caçula, Miguel, de sete meses, não estava no enterro. Durante cerca de dez minutos uma rajada de fogos de artifício homenageou o político. O filho João puxou o grito: "Eduardo, guerreiro do povo brasileiro", repetido por quem estava no cemitério. O hino nacional também foi cantado durante o sepultamento.
Foto: TV Globo/Reprodução
Campos foi o último dos seis mortos no acidente a ser sepultado. Durante a tarde, foram enterrados: o piloto e o copiloto, em Maringá (PR) e Governador Valadares (MG), respectivamente; o assessor de imprensa Carlos Augusto Ramos Leal Filho, foi enterrado em Recife; e o cinegrafista Marcelo Lyra, em Paulista (PE), mesmo local onde o fotógrafo Alexandre Severo será cremado. O sepultamento do assessor político Pedro Valadares foi feito em Aracaju (SE).

Fonte: R7.com

17 de agosto de 2014

Marcada pela emoção, assim pode ser definida a missa campal celebrada em homenagem a Eduardo Campos, Carlos Percol e Alexandre Severo. Confira algumas imagens da celebração.


Renata Campos ao lado do filho João Campos antes da missa campal.


A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula vieram homenagear Eduardo.


Ex-presidente Lula com o caçula de Eduardo, o pequeno Miguel, nos braços.


O filho José abraçado ao caixão do pai.


Dilma e Aécio se cumprimentam no velório de Eduardo Campos.


A filha mais velha de Eduardo, Maria Eduarda, recebe apoio ao lado do caixão do pai. Foto: NE10.


Maria Eduarda, filha mais velha de Eduardo, recebe o abraço do ex-presidente Lula. Foto: Diário de Pernambuco.


Centenas de pessoas acompanham a missa campal.


Ao terminar a missa, o povo grita: 'Eduardo guerreiro do povo brasileiro'.


Missa campal em homenagem a Eduardo Campos, Carlos Percol e Alexandre Severo.


Família recebe apoio dos amigos.


A mãe de Eduardo e ministra do TCU, Ana Arraes, ao lado do caixão.


Filhos acompanham a missa campal.


Renata Campos, viúva de Eduardo, recebe apoio dos filhos e amigos.


Familiares e amigos velam o fotógrafo Alexandre Severo.


Renata ficou cercada por amigos e aliados politicos, entre eles, Marina Silva.


O povo trouxe homenagens de todas as partes do Estado.


O filho de Eduardo, João Campos, rende as ultimas homenagens ao pai
 Escrito por Magno Martins

 

Pernambuco vive uma uma tristeza imensa, ninguém imaginaria que isso pudesse acontecer, e muito menos a comoção fosse tamanha, quando a primeira fase dessa dor passar vem a outra, a convivência sem ele. Triste demais, particularmente falando me doeu e ainda estar doendo demais, hoje vi minha filha de 15 anos chorando ao acompanhar o velório de Eduardo pela TV tive a certeza de que Eduarda representava para as pessoas mais do que um governador que mudou a história de Pernambuco, Eduardo Campos estava fazendo renascer a esperança para todos os brasileiros. Meu coração hoje lamenta profundamente esse trágico acontecimento. Como conhecedor da palavra de Deus me resta orar a Deus para que ele console toda família e ajude a superar estar imensa dor.

MEUS SENTIMENTOS FLORISVALDO BARBOSA EX VEREADOR DE CASINHAS.

16 de agosto de 2014

Restos mortais do candidato do PSB à Presidência devem chegar a Recife por volta das 22h. Homenagens e enterro serão realizados neste domingo

Os corpos de Eduardo Campos e das outras seis vítimas do acidente aéreo ocorrido em Santos, na última quarta-feira, deixaram o Instituto Médico Legal de São Paulo por volta das 16h15 deste sábado com destino ao Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo. A previsão é que o corpo de Campos chegue a Recife por volta das 22h, quando deve começar o velório.

A identificação dos restos mortais com exames de DNA foi encerrada por volta das 13h. A superintendente da Polícia Técnica Cientifica, Norma Bonaccorso, afirmou que o trabalho de identificação dos restos mortais "foi muito complexo". Uma equipe de cinquenta pessoas trabalhou desde a quarta-feira, dia do acidente, para identificar os restos mortais das vítimas. Os analistas tiveram que realizar exames de reconhecimento genético, já que os corpos dos sete ocupantes ficaram irreconhecíveis depois que a aeronave ficou totalmente destruídacomo consequência do forte impacto com o solo.

O governo pernambucano afirmou que o translado dos corpos será feito em um avião modelo Hércules, da Força Aérea Brasileira (FAB). Ao chegar à Base Aérea da capital pernambucana, que fica próxima ao Aeroporto Internacional dos Guararapes, na Zona Sul da cidade, a comitiva deve levar os corpos diretamente para o Palácio das Princesas, sede do governo pernambucano, onde será iniciado o velório. O trajeto em carro aberto foi definido pela viúva de Campos, Renata, e por familiares, que acompanharão o percurso ao lado de autoridades em vans.

Uma estrutura especial foi montada diante do Palácio para receber a cerimônia fúnebre. No mesmo local, serão velados os corpos de Carlos Augusto Ramos Leal Filho (o Percol), assessor de imprensa de Campos, e Alexandre Severo, fotógrafo da campanha do presidenciável. O cinegrafista Marcelo de Lyra, o ex-deputado Pedro Valadares Neto, assessor particular de Campos, e os pilotos Geraldo da Cunha e Marcos Martins serão sepultados em outras cidades.

Os restos mortais de Campos serão transportados em carro do Corpo de Bombeiros da base aérea do Recife até o Palácio Campo das Princesas. Os corpos de Percol, Severo e Lyra serão transportados em carros funerários. Lyra será velado no Cemitério Morada da Paz, em Paulista (PE). Uma foto de cada um será colocada sobre os caixões, que devem estar cobertos com as bandeiras do Brasil. A viúva de Campos já escolheu a foto que ficará sobre o caixão do marido: o ex-governador aparecerá com uma bandeira do Brasil ao fundo.

No domingo, está marcada para as 10h uma missa campal, também em frente ao Palácio. O evento, realizado a pedido da família de Campos, será aberto ao público. O sepultamento deve ocorrer entre 16h e 17h no cemitério de Santo Amaro, também no centro do Recife.


Fonte: Veja
Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!