4 de maio de 2012

Outdoor que anunciava Jesus cura o câncer é proibido por governo


O outdoor da igreja anunciando que “Jesus cura o câncer” violou as normas de publicidade, sugerindo que uma igreja poderia oferecer algo que as outras não podem. Essa foi a decisão da Advertising Standards Authority, órgão governamental regulador da Nova Zelândia.
Uma igreja evangélica da cidade de Napier resolveu inovar e colocou anúncios com a frase “Jesus cura o câncer – conheça uma igreja diferente”.
A mãe de um menino que luta contra o câncer denunciou o outdoor como propaganda enganosa para as autoridades do país. “Sendo mãe de um menino de três anos que passou os últimos 18 meses lutando contra a leucemia, achei o cartaz ofensivo e perturbador. Ele não demonstra nenhuma compaixão e compreensão aos que enfrentam um câncer ou perderam entes queridos para essa doença”.
Em sua petição inicial, a senhora Condin alega que o outdoor fez seu sangue ferver por que “traz de volta memórias tristes daquelas pessoas em minha vida que perdi para o câncer. É uma propaganda enganosa.” Afirmou ainda que o cartaz era perigoso e enganador, pois poderia oferecer falsas esperanças e atrair pessoas vulneráveis por causa da doença e da tristeza que causa.
“Eu ficaria mais feliz se o outdoor dissesse ‘Jesus cura’, algo que poderia ser interpretado como cura espiritual ou emocional, o que eu acredito estar mais de acordo com o que a igreja pode oferecer”.
Os líderes da igreja explicam que nunca tiveram a intenção de ofender ou criar um problema para a comunidade.
Eles retiraram o outdoor, mas logo em seguida o substituíram por um novo, que dizia “Jesus cura todas as enfermidades e doenças – Mateus 4:23″.
A igreja se defende, dizendo que a Bíblia é sua fonte autorizada e confiável de informação e traz diversos relatos de Jesus curando os doentes.
“Nossa crença é justificada pelo fato de seis pessoas de nossa congregação testemunharam que Jesus as curou do câncer”, afirma um representante da igreja. A igreja disse ainda que publicidade religiosa e liberdade de expressão são componentes essenciais de uma sociedade livre e democrática. Na sua análise, a Advertising Standards Authority, disse que a propaganda violou o código de ética da publicidade, pois aquela era uma declaração contundente de algo que é apenas a crença daquela igreja.
Disse ainda que reconhece a vulnerabilidade e as sensibilidades de uma parcela do público exposto à propaganda, mas admitia ser improvável que as pessoas abrissem mão do tratamento médico convencional por causa da frase “Jesus Cura do Câncer”.
Mesmo assim, o outdoor poderia causar confusão para algumas pessoas que poderiam interpretar que aquela igreja estava oferecendo algo que não podia garantir.
Embora afirme entender que a igreja queria apenas oferecer “uma mensagem de esperança”, entende que era uma ofensa às pessoas que estavam lidando com o câncer e possuem outro tipo de fé ou nenhuma fé.
Fonte: Gospel Prime

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial