17 de janeiro de 2013

Prefeitura De Surubim Esclarece Portaria Do Ministério Da Saúde




Vinculam-se nas redes sociais e sites da Internet uma suposta notícia sobre a suspensão de repasses à Saúde de Surubim, com base numa portaria do Ministério da Saúde. A bem da verdade, ESCLARECEM-SE os fatos:

A Portaria nº. 33, do Ministério da Saúde, refere-se a apenas 01 EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA que, por motivo de insuficiência na carga horária do médico, teve seu recurso indisponível, até que um profissional seja contratado. Senão, vejamos:

PORTARIA Nº 33, DE 11 DE JANEIRO DE 2013
...
O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo único do art. 87 da Constituição...
...
resolve:
...
Art. 2º Em conformidade com a Política Nacional de Atenção Básica, a suspensão ora formalizada dar-se-á em 1 (uma) Equipe de Saúde da Família
...
ALEXANDRE ROCHA SANTOS PADILHA [Grifo nosso]


Ou seja, dentre 21 Equipes de Saúde da Família implantadas em Surubim na gestão petista (antes de 2005 eram apenas 6), houve 01 único caso de descumprimento de carga horária por parte do médico, devido à escassez desses profissionais – um problema de esfera nacional.

Dessa forma, os empreendimentos na área da saúde, tais como: o Hospital Municipal do Coqueiro, o CAPS (Centro de Apoio Psico Social), as 16 Equipes de Saúde Bucal, a Farmácia Popular do Brasil, os 02 NASFs (Núcleos de Apoio à Saúde da Família) e as outras 20 Equipes de Saúde da Família (ambos implantados pelo governo do PT), estão todos regulares perante o Ministério da Saúde.

P.S: EM APENAS UM CASO, DENTRE 21 EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA, É QUE HOUVE DESCUMPRIMENTO DE CARGA HORÁRIA POR PARTE DO PROFISSIONAL. AS OUTRAS 20 EQUIPES, BEM COMO OS DEMAIS SERVIÇOS DE SAÚDE, ATUAM DE FORMA SATISFATÓRIA NO MUNICÍPIO DE SURUBIM, ESTANDO PLENAMENTE REGULARES PERANTE O MINISTÉRIO DA SAÚDE.

Esta é a ÚNICA VERDADE sobre a PORTARIA Nº 33.

Fonte: Magno Martins 

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial