26 de maio de 2013

Com a adesão ao Consórcio dos Municípios do Agreste, Casinhas deverá solucionar problema sobre o destino do seu lixo



A substituição dos "lixões" por aterros sanitários, uma das questões que mais tem tirado o sono de gestores de todo o país atualmente, foi o que motivou a prefeita de Casinhas, Rosineide Barbosa, a entrar em contato e, posteriormente, reunir-se com outros sete prefeitos de municípios circunvizinhos para discutir e buscar soluções para o problema. 


Para eles, Rosineide sugeriu a possibilidade de constituir a criação de um consórcio intermunicipal ambiental, cuja principal finalidade seria justamente a de resolver a questão da coleta e tratamento dos resíduos sólidos dos municípios que formam a região do Agreste Setentrional do Estado. "Estamos nos alinhando com os outros sete municípios vizinhos ao nosso, com Surubim, Vertente do Lério, Orobó, Bom Jardim, João Alfredo, Frei Miguelinho e Santa Maria do Cambucá, para que tenhamos o nosso próprio consórcio. Porque hoje em dia, onde não existe consórcio, nada funciona. E, graças a Deus, todos os prefeitos da região estão com o mesmo pensamento que o nosso. Nós mostramos a eles quais as necessidades, um conjunto de ações comuns entre nossos municípios, e todos eles aderiram ao projeto", contou a gestora.
A prefeita esclareceu que o local onde será depositado o "lixão" das oito cidades integrantes do consórcio não será no território de nenhuma delas. "A prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe é quem irá gerenciar o destino desse lixo junto conosco, já que o nosso aterro sanitário não vai ser em Casinhas ou Surubim. Provavelmente deverá ser em Caruaru ou, talvez, no próprio município de Santa Cruz. Todo o lixo proveniente de Casinhas e das outras sete cidades será transportado para lá, como já foi acordado entre os prefeitos", explicou.

Rosineide informou ainda que "a coleta do lixo nas comunidades de Casinhas, que hoje é feita em um carro aberto, passará a contar com um carro compressor, adequado para esse tipo de serviço. A partir do próximo mês, o transporte do lixo do centro da cidade e das comunidades não será mais feito naquele carro aberto". 


Por determinação da Lei Federal 12.305/2010, os municípios brasileiros que ainda não o fizeram terão um prazo de somente mais um ano para substituir os "lixões" por aterros sanitários.

Fonte: Blog da Prefeitura
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial