20 de maio de 2013

“POLÍCIA FEDERAL PRESTA ESCLARECIMENTOS SOBRE FALSAS INFORMAÇÕES ENVOLVENDO O BOLSA FAMÍLIA”.



A Polícia Federal em Pernambuco vem a público esclarecer que o “boato” ou “falsa informação” envolvendo o bolsa família começou no sábado e se espalhou rapidamente em vários estados do nordeste, alcançando também as redes sociais; O programa de transferência de renda do governo federal beneficia 13,8 milhões de famílias em todo o país.

As várias informações falsas davam conta de que:


·         O Bolsa Família seria extinto;
·         Que os beneficiários só poderiam sacar o dinheiro até neste sábado;
·         Que havia um bônus extra referente ao Dia das Mães;

O Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa, já desmentiu a informação de que não existe qualquer possibilidade de suspensão do programa Bolsa Família e que ele continuará sendo pago em dia, segundo o calendário. O Ministro da Justiça também solicitou à Polícia Federal a abertura de inquérito com apuração rigorosa para investigar as falsas informações que podem envolver "diferentes crimes".

Em Pernambuco houve grande aglomeração de pessoas em diversas agências da CEF, porém até agora a Polícia Federal não recebeu nenhuma ocorrência no plantão sobre depredações ou danos ao patrimônio público envolvendo a caixa econômica federal;

Diante dos fatos em questão a Polícia Federal informa a todos os cidadãos pernambucanos que não existe motivo para que haja tamanha aglomeração de pessoas com receio de que seus benefícios sejam suspensos e orienta a todas as pessoas que ainda estejam esperando em longas filas nessas agências que voltem para as suas respectivas residências porque não existe a menor possibilidade do benefício ser suspenso.

E que na data programada estipulada pelo governo federal dirijam-se até às agências da Caixa Econômica Federal na certeza de poder sacar o referido valor a que tem direito. Fazendo isso a população estará evitando um tumulto desnecessário, e não correndo o risco de no calor das emoções serem envolvidos em situações de depredações ou dano ao patrimônio da CEF por terceiros, o que estaria sendo passivo de detenção por parte da Polícia Militar com consequente encaminhamento até à Polícia Federal para a lavratura de auto de prisão em flagrante.

Fonte: Adielson Galvão
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial