23 de maio de 2013

Polícia investiga outras 3 mortes em rituais de magia negra em Natal


A Polícia Civil investiga se os suspeitos de matar a comerciante Edilma Dantas, em Natal (RN), também teriam cometido outros três homicídios durante rituais de magia negra. O único suspeito que confessou  a morte de Edilma, conhecido como João Macumbeiro, foi quem denunciou os casos.
Ele disse à polícia que ajudou um dos envolvidos na morte da comerciante a esconder o cadáver de uma garota de 13 anos. Ele teria sido jogado em uma lagoa de um município da região metropolitana. Esse homem ainda teria matado outras duas pessoas durante rituais. O homem, conhecido como Bruxo, negou que tenha cometido qualquer crime.
O corpo da comerciante foi encontrado na última terça-feira (21) no quintal da casa de Bruxo. O crime teria ocorrido no dia 1° de abril. Segundo a Polícia Civil, João Macumbeiro fazia serviços como pintor na casa da vítima. Eles se conheceram e Edilma o procurou para fazer um trabalho espiritual para atrair um homem casado com quem queria se relacionar, mas ele não estava retornando as ligações.
João teria ligado para Bruxo que teria convencido o suspeito a matar Edilma para um sacrifício. A vítima foi atraída para uma casa, onde um terceiro homem também estava.
O suspeito contou que ele e a dupla embebedaram Edilma, alegando que seria necessário para o ritual. Quando ela estava tonta, a deitaram em um lençol e mataram um bode. O sangue foi jogado nela e depois o Bruxo a teria matado sufocada. Em seguida, o corpo foi enterrado no quintal.
A família registrou o desaparecimento no dia 3 de abril. Os outros suspeitos foram presos, mas negam o crime. A polícia informou que a versão apresentada por João coincide com as provas encontradas. As investigações continuam, inclusive sobre as demais mortes.
Fonte: R7.com
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial