31 de agosto de 2015

Collor diz que Janot mentiu durante sabatina

                            
O senador Fernando Collor (PTB) afirmou, durante pronunciamento na tarde desta segunda-feira (31), que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mentiu ao ser questionado sobre irregularidades cometidas durante a sua gestão à frente do órgão, inclusive, como subprocurador. E, como argumento, Collor apresentou diversos documentos que comprovariam as mentiras do procurador, a exemplo de contratos firmados ilegalmente com prejuízo milionário ao erário, além de advogar contra a União em diversos casos, abrigar criminosos procurados pela Interpol em sua residência e nomear um diretor responsável pela sua campanha para um cargo na PGR. 

De acordo com Collor, na sabatina Janot não disse quem é, onde trabalha e qual a sua relação com Fernando Antônio Fagundes Reis, "mentindo sobre a sua atuação no caso ORTENG/Braskem/Petrobras e, sobretudo, porque no seu exercício como advogado, cumulativamente com o de subprocurador geral da República, atuou em desfavor de empresa com participação da União". No discurso, o parlamentar apontou ainda que esse não foi o único caso em que o procurador atuou contra a União, apesar de fazer parte do quadro do Ministério Público Federal (MPF) há 31 anos. 

“Ele alegou na sabatina que a empresa contra a qual advogou à época não era a Braskem, e sim a TRIKEM, de capital privado, e que somente depois de extinta a ação é que a Braskem incorporou a TRIKEM. Pois bem, mais uma vez Janot mentiu. Tenho aqui documento provando que a tal TRIKEM alegada por ele foi comprada pela Braskem em 2003, e não em 2012 como ele afirmou. Portanto, ele advogou, sim, contra a União, na figura da Braskem, mesmo sendo subprocurador-geral da República. E mais, com o movimento da ação posterior a 2012, ou seja, depois da suposta extinção do caso alegada por ele”, denunciou. 

Fonte: Blog do Magno
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial