Dilma preocupada com possível saída do PMDB da base do governo



O governo da presidente Dilma Rousseff acompanha com preocupação o congresso organizado pela Fundação Ulysses Guimarães, do PMDB, que acontece nesta terça-feira, em Brasília, e que deve marcar um primeiro movimento de afastamento gradual do partido da administração da petista, informaram à Reuters fontes do governo. Ministros petistas questionaram o vice-presidente, Michel Temer, sobre as informações de que o congresso, mesmo sem ter poder para tomar a decisão de rompimento com o governo, poderia marcar o início deste afastamento.
Nas conversas, Temer afirmou que o encontro será para discutir um programa para o país, que poderia ser debatido com o governo Dilma e, se as ideias peemedebistas não forem adotadas, podem ser um programa de governo do partido para 2018. Temer disse ainda, em conversa com os ministros, que a ala que pede a saída do PMDB do governo é minoritária, mas que deve fazer barulho durante o encontro.
Fontes do partido ouvidas pela Reuters informaram, no entanto, que o PMDB realmente inicia um processo de desembarque do governo, mesmo tendo recebido sete pastas na reforma ministerial feita pela presidente em setembro deste ano. A insatisfação pelo que vêem como uma traição a Temer levou uma ala importante do partido a se afastar do Planalto.
Mas, diz uma fonte, esse é um trabalho silencioso, ao contrário do grupo que deve pregar, nesta terça-feira, a saída do governo, apresentando moções que devem ser votadas em plenária, mas não tem força legal dentro do partido.  (Da Agência Reuters)
←  Anterior Proxima  → Inicio

Seguidores

Total de visualizações