4 de novembro de 2015

Mais da metade das estradas de PE apresenta problemas, diz pesquisa

O trecho da BR-101 que corta a Zona Norte do Recife ainda cofre com buracos e trânsito (Foto: Marina Barbosa / G1)
O trecho da BR-101 que corta a Zona Norte do Recife ainda cofre com buracos e trânsito. Rodovia foi considerada regular pela CNT (Foto: Marina Barbosa / G1)


Mais da metade das estradas pernambucanas (53,1%) apresenta algum tipo de deficiência e foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas, segundo avaliação feita na pesquisa mais recente da Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Foram percorridos mais de 3,1 mil quilômetros de rodovias federais e estaduais para o levantamento.
Os problemas diagnosticados pelos pesquisadores refletem diretamente na questão da segurança das estradas e no gasto operacional, aumentando custos de manutenção e consumo de combustível. Segundo os pesquisadores, as condições do pavimento chegam a encarecer em 23,7% o transporte rodoviário em Pernambuco.
A pesquisa aponta que 37,2% das estradas pernambucanas estão com o asfalto desgastado e 54,9% têm problemas com a sinalização, sendo 39,3% sem indicação de limite de velocidade. O problema mais comum é o traçado das estradas – 90,8% não é considerado satisfatório pelo levantamento.
A grande maioria das estradas, 85%, não é duplicada. Os pesquisadores apontam que a PE-82, entre Timbaúba e Camutanga, na Zona da Mata Norte; a PE-126, em Palmares, na Mata Sul; a PE-130, em Vertentes, no Agreste; e a PE-337, que liga Flores a BR-232, no Sertão, são as com as piores avaliações.
O governo de Pernambuco informou que "realizou intervenções em diversas rodovias que cortam a malha viária do Estado", com serviços de tapa-buraco, roço, pintura e instalação de sinalização. A nota apontou ainda que a recuperação da PE-126 E PE-130 devem ser recuperadas ano que vem, enquanto a PE-337 "foi contemplada recentemente com serviços de serviços de conservação".As melhores estradas, segundo a pesquisa, são a BR-408, entre Carpina e Recife; a BR-122, entre Lagoa Grande e Petrolina, no Sertão do estado; a PE-09 e a PE-52, ambas no Litoral Sul. Estas duas últimas foram as únicas avaliadas como ótimas pela CNT. Já a BR-101 foi classificada como regular em todos os critérios avaliados.
Sobre a PE-82, o governo informou que "está impedido de realizar qualquer tipo de intervenção no local, tendo em vista que a responsabilidade - Federação/Estado- pela  manutenção da desta via encontra-se sob judice".
Fonte: G1 PE
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial