Pode faltar gasolina em PE a partir de segunda-feira



Pernambuco está sob risco de desabastecimento de combustível e pode faltar gasolina para o consumidor. De acordo com Sindicato dos Combustíveis de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), alguns postos só têm estoque do produto até a próxima segunda-feira. Atualmente, eles estão atendendo a bandeira à quantidade limitada, ou seja, se há um pedido de 20 mil litros de gasolina, por exemplo, a distribuidora só vende no máximo 15 mil litros. O problema é causado, segundo a instituição, pela redução da frequência do abastecimento, que é feito por transporte marítimo. A carga chega à Suape e é distribuída em quase todo o Estado. 
O presidente do sindicato, Alfredo Pinheiro Ramos, afirmou que as dificuldades de abastecimento acontecem desde o início desta semana. Os portos de Cabedelo, na Paraíba, e de Guamaré, no Rio Grande do Norte, também estão com a frequência das embarcações atrasada. “Em Cabedelo, o navio deverá vir até o dia 23 de dezembro. Isso quer dizer que só vai haver gasolina na semana do dia 28. Em Guamaré, tivemos a informação da Petrobras que o navio estaria sendo liberado hoje porque ele teve problemas na documentação”, detalhou. 
A carga que aporta no Estado já está em Suape, mas ainda não iniciou o bombeamento do material para as distribuidoras. Desde o último dia 11 a embarcação foi liberada pela BR, empresa que “vende o produto a todas distribuidoras, mas ela encontra-se “paralisada”, disse Ramos. O impacto disso é a possibilidade de não ter gasolina para atender à população. Em Pernambuco, são 1350 postos, sendo 209 no Recife. 
A crise na Petrobras, intensificada pelos escândalos de corrupção e lavagem de dinheiro na estatal é vista como a principal causa das dificuldades de abastecimento. “Tudo isso é o desmando que a Petrobras ficou e a consequência é muito ruim porque não se sabe se isso vai piorar”, afirmou Ramos para acrescentar que toda imagem negativa, entretanto, recai sobre os donos de postos de combustível. “Representamos 6,48% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional e, em Pernambuco, 19,5%, com arrecadação do ICMS e mesmo assim as pessoas acham que tudo é nossa culpa”, questionou. 
O aumento de 3% da gasolina nas refinarias estabelecido pela Petrobras é outro fato que também prejudica o fornecimento de combustível. “Neste ano, a gasolina ficou 32% mais cara e o diesel 45%. Só não repassamos mais valores ao consumidor porque o mercado aqui no estado é muito competitivo e busca o melhor preço”, finalizou o presidente do sindicato. A média do valor da gasolina encontrada dos postos é de R$ 3,40 o litro. 


O Sindicombustíveis-PE informou que enviou ofício à Petrobras informando a situação e pediu providências. A Petrobras teria informado no documento que não vê risco de desabastecimento e que tomou medidas para restabelecer os problemas ocorridos com a liberação dos navios nesta semana. A reportagem não conseguiu entrar em contato com a assessoria da estatal.

Fonte: Blog do Magno
←  Anterior Proxima  → Inicio

Seguidores

Total de visualizações