2 de dezembro de 2016

P-Sol da cidade do Surubim vai acionar Ministério Público para tentar cancelar reajuste de salário dos políticos local.

                                 
O P-Sol (Partido Socialismo e Liberdade) anunciou que vai entrar com uma ação no Ministério Público para barrar o aumento de salário dos próximos vereadores, prefeita, vice-prefeito, e secretários municipais. 

O reajuste, de acordo com  informações da Câmara, foi aprovado no dia 08 de setembro pelos vereadores e sancionado pelo Executivo Municipal, no dia 29 de setembro, três dias antes da eleição. 

Pela proposta, a partir de janeiro, a prefeita vai ganhar R$ 24 mil, contra R$ 15 mil do salário pago ao prefeito até dezembro. A remuneração do vice, sobe de R$ 7.500,00 para 12.000,00. O salário dos secretários vão dos atuais R$ 4 mil para R$ 6 mil.  Os vencimentos dos vereadores passam de R$ 7 mil e podem chegar aos R$ 10 mil, em quatro anos, dependendo da arrecadação.
Em meio ao desfecho da disputa eleitoral, o aumento foi sufocado pelo clima acirrado das campanhas. Agora, com as viradas dos mandatos e na eminência de passar a vigorar, o caso ganhou repercussão nas mídias sociais e provocou indignação na sociedade.  O caso chegou mesmo a provocar uma 'ocupação em massa' do Legislativo:

"Conclamamos a juventude, trabalhadores, mulheres e demais cidadãos/ãs para urgentemente, na próxima reunião da Câmara podermos ocupar em massa o plenário daquela Casa", postou o professor Edier Sabino, coordenador do P-Sol em Surubim, em sua página do Facebook. A sessão da Câmara desta quinta, no entanto, não aconteceu.
   

O professor procurou a reportagem do Blog Surubimeregiao para anunciar que vai mobilizar a sociedade civil organizada e procurar o deputado estadual Edilson Silva (P-Sol) para pedir apoio jurídico com o objetivo de entrar com uma ação no Ministério Público e tentar barrar o aumento.

"Honestamente, me falta adjetivo para qualificar. Em época de PEC , de crise, do povo sendo sacrificado e tendo que pagar a conta, é, no mínimo muita falta de sensibilidade dos nossos representantes.  A senhora prefeita e os novos vereadores precisam se posicionar. Vamos reagir e seguir o exemplo de outros municípios e reverter esta situação. Estamos convocando a população, os parceiros da sociedade civil organizada para esta luta. Já estamos procurando o deputado estadual Edilson Silva  (P-Sol) e para que nos dê suporte jurídico, e vamos entrar com uma ação junto ao Ministério Público para impedir esse aumento, que não é do interesse nem é uma prioridade das nossas comunidades", afirma o professor Edier Sabino.

Fonte: Sérgio Ramos 

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial