MUNDO: Maior ataque a tiros da história dos EUA mata 50 e deixa mais de 400 feridos em Las Vegas

Homem atirou do 32º andar do resort Mandalay Bay contra multidão que participava de festival de música country. Estado Islâmico reivindicou o ataque a tiros, que já é o mais letal da história moderna dos EUA
Pessoas correm para deixar o local do festival de música country onde um atirador disparou sobre uma multidão em Las Vegas, nos EUA(Foto: David Becker/Getty Images/AFP)

Cinquenta pessoas morreram e mais de 400 ficaram feridas após um homem atirar do 32º andar do Mandalay Bay, um famoso cassino e resort de Las Vegas (EUA), contra multidão que participava de um festival de música na noite deste domingo (horário local, madrugada desta segunda em Brasília). A ação já é considerada o maior ataque a tiros da história dos Estados Unidos. O número de vítimas ainda pode aumentar, segundo um porta-voz da polícia. A ação foi reivindicada pelo Estado Islâmico. Stephen Paddock, de 64 anos, teria jurado lealdade ao grupo há alguns meses, segundo a Reuters, citando a agência Amaq, que é ligada aos extremistas.

A CNN afirmou que uma autoridade americana declarou que, em princípio, não havia encontrado conexões do incidente com grupos terroristas internacionais. A primeira informação oficial era de que o suspeito sido morto por policiais. Mais tarde, no entanto, o xerife Joe Lombardo afirmou que o atirador se matou antes da chegada das forças de segurança. Com ele, foram encontrados 10 rifles. Paddock teria começado a atirar por volta das 22h (horário local; 1h desta segunda, no horário de Brasília), na direção do Route 91 Harvest Festival, um festival de música country ao ar livre. Mais de 22 mil pessoas estavam no local.

     

A polícia chegou a dizer que uma mulher chamada Marilou Danley, de origem asiática, tinha viajado com o suspeito. Pouco depois, investigadores informaram que ela "não é mais procurada". "Investigadores fizeram contato com ela e não acreditam que ela esteja envolvida com o tiroteio", disse a polícia em nota. Agentes procuram um Tucson, com placa de Nevada, que teria sido usado pelo atirador. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, considerou o ataque "um ato de pura maldade". Ele também prestou condolências às vítimas e às famílias "no terrível tiroteio em Las Vegas". "Deus abençoe vocês", afirmou no Twitter.


Continue lendo clicando aqui.

Fonte: G1
←  Anterior Proxima  → Inicio

Seguidores

Total de visualizações